Saudade


Saudade... De longe o pior sentimento que pode ser sentido. Ao contrário de todos os sentimentos, a saudade aumenta com a passagem do tempo, é um vazio enorme, é estar sozinho e estar acompanhado de uma ausência, que queríamos que fosse presença, é um contraste entre o amor e a dor, é a procura inconsciente de uma pessoa nas outras, é alguém passar por vocês com "aquele" perfume e vocês sentirem um aperto, é pensar se a outra pessoa também pensa em nós, e ao contrário dos outros sentimentos também a saudade tem nome e apelido, tem músicas, tem fotografias, tem lugares, tem formas de falar, tem jeitos...

Existem pessoas que nos marcam de uma maneira inexplicável, que nos fazem questionar sobre tudo e mais alguma coisa à nossa volta, que nos tocam mais em poucos meses do que umas pessoas em anos. Há uns meses, houve uma pessoa que no dia em que a conheci me disse " Vou chegar perto de ti vais ver, vou marcar-te", o que eu fiz? ri-me literalmente na cara da pessoa. No que toca a pessoas na minha vida sou seletiva, há coisas que mais vale prevenir do que remediar, especialmente com esta minha personalidade emotiva, sensível, de tudo ou nada, o que às vezes me faz ser um verdadeiro bicho do mato com quem não conheço, segundo as minhas amigas.

A questão é... como é que alguém se esforça tanto para "chegar perto" de nós, dá e recebe tanto e consegue sair da noite para o dia? do nada?!! deixando este vazio a que chamamos saudade.

E o pior da saudade?! É que a "engolimos" muitas vezes, porque não devemos de mostrar a sentimos, porque isso nos faz vulneráveis, e porque temos de fazer aquele clichê típico do "aprender a fazer falta".






CONVERSATION

0 comentários:

Enviar um comentário